terça-feira, 4 de março de 2008

URGENTEMENTE

 Untitled

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,
Ódio, solidão e crueldade,
Alguns lamentos,
Muitas espadas.

É urgente inventar a alegria,
Multiplicar as searas,
É urgente descobrir rosas e rios
E manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
Impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
Permanecer.

Eugénio de Andrade, Antologia Breve

Fotografia: Carol Commins

2 comentários:

looking4good disse...

Poema muito belo. Deixo aqui a lembrança de que hoje é o aniversário de outro grande poeta português também chamado de Eugénio - Eugénio de Castro. Uma boa semana com muita poesia.

Isabel-F. disse...

adoro este poema ...


foi bom relê-lo ...


beijinhos