sexta-feira, 11 de abril de 2008

Abril de sim, Abril de Não




















Eu vi Abril por fora e Abril por dentro

vi o Abril que foi e Abril de agora

eu vi Abril em festa e Abril lamento

Abril como quem ri como quem chora.

Eu vi chorar Abril e Abril partir

vi o Abril de sim e Abril de não

Abril que já não é Abril por vire

como tudo o mais contradição.

Vi o Abril que ganha e Abril que perde

Abril que foi Abril e o que não foi

eu vi Abril de ser e de não ser.

Abril de Abril vestido (Abril tão verde)

Abril de Abril despido (Abril que dói)

Abril já feito. E ainda por fazer.


Manuel Alegre
Foto: Net

13 comentários:

Ludo Rex disse...

Abril, Abril é de Liberdade...
Façamos Abril!
Kiss e Bom Fim de Semana

Mocho-Real disse...

Ah, Manel, Manel, quem dera que o teu partido te lesse e escutasse este canto!

Um abraço, Ana Marta.
Um bom fim-de-semana.

Jorge G.

peciscas disse...

Este Abril em que estamos é o que dói.
E esse canto do Zé Mário, descreve, como ninguém, o Abril que floresceu, o Abril que murchou e o Abril que terá de renascer.

Isabel-F. disse...

tanta verdade neste poema ...


beijos

looking4good disse...

Estamos em Abril sim, mas aquele que desejámos parece esquecido...
Um bom fim de semana

PS: Gostei e (re)ouvir esta música de José Mário Branco

Carla disse...

também eu vi esse(s) Abril de que Manuel Alegre fala e qe tu tão bem lembras...também eu sei que Abril ainda está por fazer, mas para isso estamos cá todos nós, não é?
bom domingo

Sophiamar disse...

Um poema muito bonito que quero postar este m�s no meu blogue.
Ontem, hoje e amanh� Abril continuar�. Ajudemos o cravo a ficar vi�oso.
Beijinhossss

Florival Pinto disse...

O Forum de Opinião está de volta após uma breve ausência.

Hoje pode ler

Menezes que fazer avançar regionalização em 2009

PSD defende IRC com taxa zero para empresas do interior

Pode ler em

http://forumdeopiniao.blogspot.com/

LopesCa disse...

Excelente poema :)

LopesCa disse...

Excelente poema :)

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belo poema de Manuel Alegre !
25 de Abril Sempre !

Anónimo disse...

...

Meg disse...

Anamarta, o que é que fazem ai dois macaco no canto inferior esquerdo a comer bananas?

Quanto ao poema, nada a dizer, que não tenha sido dito, por gente mais competente que eu.

Anamarta tive de is à capital e depois us pequenos problemas impediram-me de fazer as visitas e manter-me a par de tudo o que publicam.

Um abraço grande e amigo