segunda-feira, 26 de maio de 2008

Na ilha por vezes habitada

Água (7) 


Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites,
manhãs e madrugadas em que não precisamos de
morrer.
Então sabemos tudo do que foi e será.
O mundo aparece explicado definitivamente e entra
em nós uma grande serenidade, e dizem-se as
palavras que a significam.
Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas
mãos.
Com doçura.
Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a
vontade e os limites.
Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o
sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do
mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos
ossos dela.
Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres
como a água, a pedra e a raiz.
Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste.

 

José Saramago


(in PROVAVELMENTE ALEGRIA, Editorial CAMINHO, Lisboa, 1985, 3ª Edição)

9 comentários:

meg disse...

Anamarta.
Não sendo eu uma admiradora de Saramago, achei este texto um pouco menos "agressivo" em relação à Língua. Às vezes basta uma primeira leitura que nos aproxima ou afasta dum autor.
Um abraço

Vieira Calado disse...

O homem também escreve boa poesia!
Não conhecia o texto.
Quanto a colocar um poema (s) no seu blog, disponha!
Depois diga-me, por favor e ponha o link, tá bem?
Bjs

Carminda Pinho disse...

AnaMarta,
Saramago aqui, tão ternamente doce.
Não conhecia este poema, mas sei que escreveu poesia.

Beijos

Odele Souza disse...

Gosto de Saramago e gostei muito deste poema.

Um beijo.

PS.Li que você não conseguiu ouvir a mensagem de António para Flavia.
Caso queira, posso te enviar a faixa por e-mail.

Isabel-F. disse...

Achei bonito o texto ...

pese embora eu nada gostar de José Saramago.

Beijinhos

peciscas disse...

Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste.


Esta é, para além da qualidade poética do texto, uma frase que bem poderá ser um lema, um projecto, um rumo.

Camane4ever disse...

Olá Ana!

Obrigada pela dica! Deixo o Porto rumo à Cruz-Quebrada! In my dreams... Bjs! :)

Maria disse...

Obrigada por trazeres aqui um excelente texto de Saramago...
Tive problemas com o computador, que espero estarem resolvidos. Mas é difícil entrar aqui, pois um irritante anúncio não sei a quê faz pendurar isto tudo...

mundo azul disse...

...é lindo! Que belo poema desse grande escritor!
Beijos e muita luz...