terça-feira, 1 de julho de 2008

O Mar

 Água  

Antes que o sonho (ou o terror) tecera

mitologias e cosmogonias,

antes que o tempo se cunhasse em dias,

o mar, sempre o mar, já estava e era.

Quem é o mar? Quem é o violento

e antigo ser que destrói os pilares

da terra, e é só um e muitos mares,

e abismo e resplendor e azar e vento?

Quem o olha vê-o pela vez primeira,

sempre. Com o assombro tal que as coisas

elementares deixam, as formosas

tardes, a lua, o fogo da fogueira.

Quem é o mar, quem sou? Sei-o no dia

que virá logo após minha agonia.

 

Poema de Jorge Luis Borges, "IN  Rosa do Mundo-2001 Poemas para o Futuro" da Assírio & Alvim

8 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Anamarta, bela fotografía...Belo poema...
Beijos

Carla disse...

que belo trabalho...quisera eu ser onda do mar, pequena onda apenas para o seu sal encontrar!
beijos

titofarpas disse...

Bonito poema e bela foto.
Parabéns pelo blog

peciscas disse...

Do mar viemos.
Ao mar sempre regressamos.

Sophiamar disse...

Do mar e para o mar vem e vai o meu pensamento.É lá que um dia irei ficar qual ondinha feliz embalada pelas correntes que de lá tudo trouxeram.

Beijinhos

Bem Hajas!

Belo Poema!

lena disse...

um belo poema sem dúvida

já o conhecia mas reler nunca é demais

encanto-me com poesia e não me canso de a ler vezes sem conta, há sempre um sentir diferente

obrigada pela partilha

o mar sempre o mar e esse canta para mim

beijinhos e um terno abraço


lena

João Videira Santos disse...

Bom é voar pela net e encontrar em cada poiso, ninhos de palavras dos maiores...

Jorge P.G disse...

Jorge Luís Borges, um marco indelével na literatura sul-americana e mundial!

Abraço e pronto restabelecimento.
Jorge P.G.