segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Viagem

barco2w

Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar…
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos).

Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura…
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.

Miguel Torga

12 comentários:

Meg disse...

Anamarta,

[...]Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura…
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar
.

Como são certas estas palavras de Miguel Torga!

Beijinho

elvira carvalho disse...

Torga era um mestre e um sábio
Um abraço e uma boa semana

Carminda Pinho disse...

Boa escolha a de Miguel Torga e a sua viagem.
Também a mim me apetecia viajar por esse mar...

Beijos, Ana.

Maria disse...

É verdade, o que importa é partir, sempre. Porque depois chegaremos...

Um beijo, Ana

elvira carvalho disse...

Passei. Deixo um abraço

peciscas disse...

Sempre me revejo, português e como ele serrano, na poesia do Torga.

Tentei várias vezes passar por aqui, mas, com o Blogger, não consigo abrir o teu blog. Está pesadito, o senhor...

peciscas disse...

Ah! E parabéns pelos dois anitos, embora muito atrasados.
Aparece quando puderes. A gente sabe que estás aí e isso é o mais importante.

Isamar disse...

Quem nasce na serra jamais se desliga das raízes que foram seu berço. Torga é um desses serranos simples, austero como as suas fragas mas de uma humanidade desmedida.
Partir, viajar, sonhar, regressar e partir de novo.

Beijinhos

Bem-hajas!

Isabel-F. disse...

Nunca me canso de ler Torga ...

um dos meus/nosso escritor de eleição...

foi bom recordar

bjs

lagartinha disse...

Amiga,
Discordo um pouco, mas considero-me burra com'as portas...o que importa para mim mesmo, é chegar e não partir...não percebi a mensagem?!
Bjs e desculpa a ausência...

looking4good disse...

(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos). Torga, grande autor, grande humanista, como é possível não ter-lhe sido atribuido o Nobel?

Parabéns (atrasados) pelo 2º. aniversário do blog ! :)

alfacinha disse...

ao ler o poema de Torga,miguel é o maior